RECOMEÇAR

Recomeçar é estar ferido e suportar; é estar cansado e continuar!

FLORESCIMENTO

O entendimento e a aceitação da capacidade em si direciona a um novo modo de ver a vida, o mundo e a nós mesmos.

AME-SE

Crônica publicada na Revista Ser Espírita.

CHICO XAVIER - TRAÇOS BIOGRÁFICOS

O sonho de todo médium é aproximar-se de sua obra!

O TEMPO E A ETERNIDADE

Não deixemos que o mal uso do tempo presente determine uma eternidade dolorosa.

14 de abril de 2011

A Arte de ser feliz - Cecília Meireles

Poema escrito pela maravilhosa poetisa Cecília Meireles. Um texto que se aplica perfeitamente em nosso cotidiano, que descreve com primazia os percalços enfrentados por  nós, mas que acima de tudo nos ensina o valor da esperança!!


"Houve um tempo em que minha janela se abria
sobre uma cidade que parecia ser feita de giz.
Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.
Era uma época de estiagem, de terra esfarelada,
e o jardim parecia morto.
Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde,
e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas.
Não era uma regra: era uma espécie de aspersão ritual,
para que o jardim não morresse.
E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caiam
de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.
Às vezes abro a janela e encontro o jasmieiro em flor.
Outras vezes encontro nuvens espessas.
Avisto crianças que vão para a escola.
pardais que pula pelo muro
Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais.
Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar.
Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lopes de Vega.
Ás vezes, um galo canta.
Às vezes, um avião passa.
Tudo esta certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino.
E eu me sinto completamente feliz.
Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas,
que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem,
outros que só existem diante das minhas janelas, e outros,
finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim".

12 de abril de 2011

Quando Chega a Hora

     Mensagem de amor e esperança que nos ajuda a entender as obras divinas; que somente coloca em nosso caminho as coisas destinadas à nós; que devemos saber ser pacientes; que seremos felizes, mas felicidade alguma chega antes de estarmos preparados para aceitá-la em toda a sua totalidade!


Conhecimento!

Desde que nascemos até o momento de nossa partida, estamos em constante aprendizado. Não somente para aprender o que é ensinado nos bancos de escola, mas para aprender com o dia a dia, naqueles momentos em que pensamos estar sendo punidos pelas forças divinas.
    O nosso contexto social e educacional infere que somente seremos pessoas cultas e instruídas, com os conhecimentos adquiridos ao longo de nossa vida acadêmica; que carregar uma montanha de livros e ser especialista em determinada área é suficiente para subir alguns degraus na escada do conhecimento.
      O que ocorre, de fato, é a confusão entre os significados de quantidade de informação e conhecimento. O primeiro se refere aos fatos e notícias recebidas sobre um determinado assunto, enquanto o segundo se reporta ao método de internalizar e agregar as informações recebidas à nossa vida. Ou seja, conhecimento é toda a bagagem de informação utilizada de forma proveitosa e justa, sem abusos ou atos discriminatórios.
      Sempre digo a todos que o conhecimento é a única coisa que ninguém pode tirar de nós; que ele é a única coisa que nos pertence de verdade, mas não é uma propriedade que não possa ser compartilhada. Lembro de uma frase interessante que li num livro: "O verdadeiro filósofo é aquele que questiona a sua realidade". Logo, não adianta ler todos os livros, jornais, revistas, sites de notícias, se você não reflete sobre a informação que recebe. A partir do momento em que você passa a observar com mais cuidado tudo à sua volta, e principalmente onde você se encaixa nesse contexto, estará de fato usando todo o seu conhecimento.

10 de abril de 2011

Escolhas!

O que nos leva a escolher determinada "coisa", a decidir por seguir um caminho ou pegar um atalho? Muitas vezes, quando estamos dentro de uma situação adversa, que parece sem solução, pensamos estar tomando a decisão certa, aquela que de fato resolverá um problema. Mas somos surpreendidos ao descobrir que a decisão não era adequada àquele momento, uma vez que a tomamos sem uma análise profunda do obstáculo posto a nossa frente.
     Como perceber que essa escolha não foi adequada? Justamente quando ela gera mais transtornos, ao invés de resolver o antigo, transformando-se numa bola de neve, que, a principio, parece sem solução. Como solucionar essa equação que só aumenta? Começando pela raiz do problema, verificar todas as variáveis envolvidas, a que, e a quem elas se ligam. Por não se tratar de uma equação simples, envolvendo pessoas, sentimentos e expectativas devemos ter um cuidado extremo com aquilo que queremos, desejamos e escolhemos. Precisamos, antes de tudo, nos colocarmos no lugar do próximo, tentar sentir o que ele sentiria, e então analisar a melhor solução para o todo e não somente para nós mesmos.

5 de abril de 2011

O Novo!!

Essa com certeza é uma palavra curiosa, tão pequena e, no entanto possuidora de grande impacto. Confesso que por muito tempo tive medo dessa palavra, por ela me causar uma sensação de impotência ante aquilo que se mostrava tão promissor, apesar de bom era desconhecido, novo. Compreender o significado dela não é fácil, pois depende de revisão de valores, de reforma íntima, só é capaz de entendê-la aquele que se conhece em toda a sua profundidade.
     Como dizia Chico Xavier "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora a fazer um novo fim". Em qualquer momento de nossas vidas é possível observar nossos pontos fracos e buscar maneiras de torná-los fortes. Só precisamos acreditar que somos capazes e, principalmente, ter fé no futuro que se desenha como uma nova oportunidade.