RECOMEÇAR

Recomeçar é estar ferido e suportar; é estar cansado e continuar!

FLORESCIMENTO

O entendimento e a aceitação da capacidade em si direciona a um novo modo de ver a vida, o mundo e a nós mesmos.

AME-SE

Crônica publicada na Revista Ser Espírita.

CHICO XAVIER - TRAÇOS BIOGRÁFICOS

O sonho de todo médium é aproximar-se de sua obra!

O TEMPO E A ETERNIDADE

Não deixemos que o mal uso do tempo presente determine uma eternidade dolorosa.

24 de setembro de 2012

Autorretrato

É muito doloroso fazer um exercício de autoanálise. Enxergar seus erros, acertos e o que precisa ser melhorado. Costumo dizer que devemos ver nossa vida num grande quadro à nossa frente, pois desse modo conseguiremos visualizar cada ponto com uma perspectiva externa e avaliar de forma mais imparcial possível.
Entretanto questiono quanto à possibilidade dessa tentativa, pois para que possamos fazer o que se pede é necessário admitir os erros, defeitos e o que precisamos mudar. Sempre apontamos isso nas outras pessoas com uma facilidade imensa, mas quando se trata de nós, é complicado por exigir uma super dosagem de discernimento e aceitação de nossos defeitos.
De que modo podemos iniciar esse processo de aceitação? O ideal é nos olharmos como seres falíveis, ainda em aprendizado, e que a simples tentativa de mudar se configura numa árdua tarefa. Quando conseguirmos olhar para nós mesmos sem nos vermos como seres perfeitos, estaremos dando início a esse processo retificador.
No momento em que admitirmos sentir raiva, mágoa, ciúmes, inveja. Teremos dado um pequeno passo para uma mudança profunda, uma vez que reconhecer essas situações nos fará ver de modo diferente o outro. Pois somente conseguimos perceber o outro enquanto carente de compreensão, quando também necessitamos.
Ainda estamos longe de nutrir um sentimento desapegado, que apenas visa à felicidade e não a posse; que deseja o crescimento e não o aniquilamento; que ama e não espera amor em troca. Porque amor não é moeda para ser trocada. Quem sabe um dia estaremos nesse patamar e nem perceberemos essa chegada. Apenas nos perceberemos um degrau acima e ficaremos felizes com essa pequena evolução.