12 de outubro de 2014

Psicografia

Psicografia recebida em 09 de Setembro de 2011
Psicografado por Francy Rocha


"Entregar-se de corpo e alma requer muito mais que renúncia e abdicação. Compreende um processo muito mais elaborado e complicado, pois precisamos 'esquecer' de nossos desejos, vontades, sonhos para que consigamos ser parcialmente felizes nessa tarefa de entrega. Mas acima de qualquer coisa esta a qualidade da entrega ou daquilo que se entrega. O que estou dando ao próximo e qual a qualidade do que estou dando. Existe uma grande necessidade em ser bem visto por aquilo que se dá, por isso devemos sempre primar pelo melhor, mas não em receber o melhor, e sim em dar o melhor de nós.

A grande importância em doar-se com qualidade é justamente porque nossa  recompensa se encontra na satisfação do recebimento. De olhar par quem recebe e vê-lo feliz pela consideração que tivemos para com sua pessoa. De um modo geral, entregar é o mesmo que doar, uma vez que nós dois estamos abdicando em prol de outrem. Antes de qualquer coisa devemos levar em consideração que nós gostamos de qualidade em tudo que recebemos.

O amor brota nos vales mais contaminados pela descrença, e mesmo em condições atípicas ele floresce. E a cada primavera ele se expande um pouco mais. Não existe caso perdido ou pessoa intransponível; há pessoas que necessitam de mais primaveras; há também aquelas que negam haverem serem abençoadas com o florescimento. Essas que realmente necessitam de paciência e amor para que seja compreendida e entender que o amor não fere, mas liberta e eleva. E no momento que essa pessoa se aperceber dessa situação deve ser tratada com mais paciência ainda, por se tratar de um momento de profunda fragilidade, pois para que essa pessoa admita tal fato ela já renunciou a parte de seu orgulho, logo ela se encontra fragilizada.

O reconhecimento de nossas franquezas é um momento de sublime elevação, pois estamos nos vendo como possuidores e atores de nossas faltas. Essas que precisam ser corrigidas com o exercício máximo da paciência e do amor, abnegação e compreensão. Assim como devemos olhar ao próximo com carinho e compaixão, também o devemos a nós mesmos, pois somos o próximo de alguém. Cuidar de nossas trilhas é tão importante quanto caminhar por elas, pois são essas trilhas que nos levam ao caminho definitivo de elevação.

Buscar auxílio não é sinal de fraqueza, mas necessidade de ajuda porque estamos fazendo o que deveríamos fazer sozinhos. O melhoramento moral é a base para todos os outros, pois nos fortalece para toda uma vida de abnegação de si mesmo em prol de outrem que necessitam ainda mais de nossa ínfima evolução. O pouco que já temos avançado já serve para ajudar aqueles que se encontram um passo atrás. Dai a necessidade de estender a mão sempre, pois cada pessoa que ajudemos nos ajudará um pouco, porque as experiências devem ser compartilhadas e não apropriadas como um bem único, se isso ocorre então não houve aprendizado, logo não há experiência a ser compartilhada.

A grandeza de cada um está nas menores vitórias que se tem, quando se combate um vício que nos corrói sem que percebamos. Combater os pequenos vícios de caráter é tão recompensador que conseguir um mudança estética, porque ela num momento se desfaz, mas combatê-los é seguir na escada da evolução, é chegar nos altos melhor do que partimos.

Essa luta é travada diariamente, pois em nenhum momento deixamos de ser quem somos, mas precisamos aprender a nos adaptar conforme as circunstâncias. Devemos nos calar quando queremos falar; devemos sorrir quando queremos chorar. Assim vamos educando nosso orgulho de ser quem achamos que devemos ser."

(Texto de M.D.S.C)



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião!